Em busca de recursos subsidiados, com taxas a partir de 4,71% ao ano? Receba GRATUITAMENTE o Manual de Captação de Recursos.

Quero Manual de Captação

O banco dispensou a exigência do projeto. Como nós consultores ficamos nessa situação?

Informaram-me que o banco da minha região não está mais exigindo projetos para empresas de pequeno/médio porte. Agora, o banco aprova o financiamento direto ao cliente. No caso, seria exigido apenas projeto de empresas de médio e grande portes ! Como nós consultores ficamos nessa situação?

Para lidar positivamente com essa situação, é necessária a compreensão do papel dos consultores/projetistas, entender quem são seus dois clientes e o que ambos esperam dos profissionais.

Os clientes empresários necessitam de recursos financeiros. Você pode atender essa necessidade ajudando-os na captação de recursos junto aos bancos e orientando-os em todas suas necessidades relacionadas ao assunto.

Os bancos, por sua vez, também podem ser vistos como clientes do consultor. O que eles necessitam?

Eles necessitam identificar e atrair bons negócios no mercado. Você pode atender essa necessidade dos bancos ajudando-os na captação de clientes. Isso é muito relevante, principalmente pelo fato de os Gerentes de Negócios terem pouca disponibilidade de tempo para buscarem clientes.

Um precisa captar recursos. O outro, captar clientes.

A necessidade de um consultor para apoiar o cliente, mesmo quando não há exigência de projeto, é óbvia. O fato de o banco ter simplificado o processo, o que é muito bom, não quer dizer que o cliente sabe ou tem tempo disponível para lidar com o desafio de captar recursos nas melhores condições do mercado.

Empresários estão ocupados com uma miríade de tarefas e afazeres relacionados ao seu negócio. Muitas vezes, o simples deslocamento à agência do banco implica dificuldades. A partir da iniciativa de bons profissionais, o mercado assimilará a conclusão natural de que há espaço de atuação para consultores que trabalham com captação de recursos e que isso independe de elaborar um projeto.

Seguem algumas atribuições desse profissional:

  • Identificar no mercado boas ideias de inovação
  • Orientar o cliente na fase de prospecção e desenvolvimento de ideias que levam à necessidade de recursos de investimento
  • Identificar no mercado clientes necessitando de recursos financeiros de curto ou longo prazo
  • Ajudar o cliente na elaboração de projetos de negócios para fins de planejamento do próprio empresário
  • Orientar os clientes quanto ao atendimento das exigências dos bancos no tocante à concessão do crédito
  • Ajudar os clientes na juntada de documentos
  • Auxiliar os clientes quando estes não se encontrarem aptos ao crédito
  • Orientar os clientes nos seus objetivos e metas estratégicas de curto, médio e longo prazo

Quando encontrar resistência ao seu trabalho por parte dos bancos, o que você precisa fazer é provar pra eles que você pode fazer a diferença na captação de clientes e no atendimento tempestivo das exigências quando o processo estiver andando, inclusive no tocante à documentação.

É muito útil que o banco também perceba que você está prestando orientação aos negócios do cliente dele. O banco vai criar uma boa expectativa sobre os recursos concedidos, que serão bem utilizados, com menores chances de inadimplência.

Depois que você mostrar as primeiras provas de sua capacidade em ajudar o banco no atendimento dos clientes dele, que também são seus,  nunca mais ele vai deixar de atendê-lo bem.

O profissional consultor pode “quebrar o gelo” junto ao banco pela primeira vez identificando no mercado um cliente interessado em recursos financeiros. Ligue para o gerente e diga: “tenho aqui um cliente interessado nos seus produtos”. Dificilmente deixará de ter uma atitude acolhedora.

Para quem não nos conhece, é normal que existam dúvidas no primeiro contato sobre nossa capacidade de prestar serviços. Depois que conseguirmos provar que somos capazes, por meio de uma prestação de serviços com qualidade e ética, nunca mais os clientes nos abandonam, nem os empresários, nem os bancos.

Comentários do Facebook